PISTAS PARA O TESOURO

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Ternura

Tomé ouviu por acaso uma conversa no comboio que não lhe saiu da cabeça o dia inteiro. Uma rapariga de 16 ou 17 anos confidenciou a outra que tinha feito amor pela primeira vez no dia anterior e que tinha sido “maravilhoso, maravilhoso”. Não falou de orgasmos nem de posições, mas apenas de ternura e amor.

12 comentários:

  1. e não devia ser sempre assim?! maravilhoso! independentemente de tudo, acima de tudo, ternura e amor, carinho e carinho e carinho e carinho...





    bjs

    ResponderEliminar
  2. O que vale é o amor e a ternura, sempre!!Bjs

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela visita.
    Isso é verdadeiramente fazer amor, e não apenas sexo.

    bjoo

    ResponderEliminar
  4. Vim retribuir a visita e agradecer por deixar um comentário!
    Volte sempre que quiser!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  5. Amor e ternura...o resto é consequencia!
    Muito boa sua postagem,viu?
    Sopros da Brisa,
    Cris

    ResponderEliminar
  6. Um homem não tem sensibilidade para escrever isto.

    ResponderEliminar
  7. E o Tomé o que pensou disto? Aprendeu alguma coisa? Espero que sim! Porque o que ele ouviu foi falar de AMOR (o sexo como consequência também tem que existir...)
    Abracinho

    ResponderEliminar
  8. Obrigada pelas visitas :)
    O título diz tudo: ternura.
    Quando é o amor e a ternura que mandam, o efeito perdura!

    ResponderEliminar
  9. Falou, afinal, das únicas coisas que interessam.
    Pena é que já ninguém consiga ver isso...

    ResponderEliminar