PISTAS PARA O TESOURO

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Uma nova vida

O coração do Guilherme estremeceu quando a viu entrar, muito atrasada, na primeira aula do primeiro dia de aulas na Universidade - e, esperava ele, na sua nova vida. O cabelo castanho claro em desalinho rodeava um rosto regular e moreno de mulher jovem que ainda não se convenceu completamente que já não é rapariga. Olhando outra vez, percebia-se que era um rosto muito bonito, habitado por uma beleza imensa e fora do comum, mas que não se impunha à falta de atenção e precisava de ser descoberta. Tinha um vestido branco discreto e largo que sugeria um corpo sensual, embora não revelasse nenhum dos seus segredos.
Havia poucos lugares vazios, um deles ao lado de Guilherme. Sentou-se e, depois de escutar durante alguns segundos a monocórdica explicação do professor sobre a bibliografia do tema B, virou-se e perguntou baixinho: “Começou há muito tempo?” Guilherme teve a sensação de que o sorriso que se seguiu à pergunta tinha enchido a sala de luz e de música. Era uma luz que, além de ser visível, podia ser tocada e era uma música que, além de se ouvir, desprendia aromas inebriantes. Guilherme sentiu que se quisesse poderia voar e que só não voava porque queria estar ao pé dela. Por isso, foi com atrapalhação que percebeu que a voz lhe saiu fanhosa e que a frase “Começou mais ou menos há 20 minutos” soara como um grasnado de pato.

12 comentários:

  1. Quem nunca viveu algo assim? Ou como Guilherme ou como essa mulher ainda não convencida de seus poderes... rsrs. Maravilhoso!
    bjus

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela sua visita ao blog.
    Gosto muito de taiko também!

    Gostei do seu blog, gosto de boas histórias. Vou acompanhar. Um abraço

    ResponderEliminar
  3. e quem não gosta de ouvir uma voz assim? :)

    ResponderEliminar
  4. Ahh, os tantos guilhermes por aí...rs

    adorei o texto e o blog.

    obrigada pela visita
    e por me trazer cesariny

    um abraço

    ResponderEliminar
  5. "Era uma luz que, além de ser visível, podia ser tocada e era uma música que, além de se ouvir, desprendia aromas inebriantes."
    Respirei fundo...
    Enquanto sentia essas palavras alimentando a minha alma!
    Obrigada pelo lindo texto aqui
    pelo poema de Nuno Júdice lá no meu blog
    Você acertou no presente eu o adoro!
    :*

    ResponderEliminar
  6. Ah não preciso dizer que adorei aqui e que já estou a te seguir
    Voltarei sempre
    :)

    ResponderEliminar
  7. Um lindo dia pra ti!
    Obrigada pelo poema... é lindo!

    Beijos no teu coração!
    ;)

    ResponderEliminar
  8. Esses olhares de paixão a primeira vista carrega um tanto de vida dentro, essa sensação de etrnidade nos momentos....

    O menino leva Jeito pra escrever um livro, tu irradia enebria, seduz , nos prende....já pensaste nisso?

    Te sigo menino...Um beijo

    Erikah

    ResponderEliminar
  9. "...poderia voar e que só não voava porque queria estar ao pé dela"...que lindo, Jaime!

    ResponderEliminar